Desertificação ameaça estados do Nordeste

(Foto: Pixabay)

O Rio Grande do Norte é o estado nordestino com maior índice de área em processo de desertificação, revela os resultados preliminares da nova pesquisa da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

O Ceará é o segundo estado com maior índice de desertificação, com 11,45% da área, seguido pela Paraíba (8,12%).  Segundo o levantamento, a taxa do estado cearense avançou 1,25% entre 1992 e 2016.

“Pode se achar que é pouco, mas não é (…) A utilização inadequada dos solos contribuiu bastante para esse quadro atual”, explica Sônia Perdigão, pesquisadora da Funceme.

O estudo inédito segue a convenção da Organização das Nações Unidas (ONU) e monitora cerca de 63% do Ceará por imagens de satélite. A conclusão da pesquisa está prevista para o início de 2019.

Os resultados parciais foram divulgados pelo Dia Mundial de Combate à Desertificação, celebrado neste domingo (17). A data visa sensibilizar os governos em todo o mundo sobre a necessidade de combater a desertificação e a seca.

Atualmente, mais de 15% do território brasileiro está suscetível à desertificação, principalmente, todo o estado do Ceará, o norte de Minas Gerais e do Espírito Santo e parte de outros estados do Nordeste.

A desertificação é caracterizada pela degradação da terra, ou seja, a perda da capacidade de renovação biológica dos recursos naturais, devido à exploração inapropriada pelos seres humanos.

Aspectos como pobreza, instabilidade política, insegurança alimentar e a degradação ambiental podem prejudicar a produtividade da terra, além de influenciar a habitação nessas áreas.

** Com informações do Diário do Nordeste