Ibama testa novo sistema de fiscalização de desmatamento

(Foto: Pixabay)

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) testa um novo sistema privado para fiscalizar o desmatamento na Amazônia. 

Chamado de Planet, o sistema foi desenvolvido nos Estados Unidos e possui alta resolução de mapeamento. No Brasil, o serviço é disponibilizado pela empresa Santiago & Cintra, responsável pelo processamento e interpretação de imagens.

A plataforma Planet deve substituir o Deter, sistema atual de alerta de desmatamento do Inpe criticado pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e o presidente Jair Bolsonaro.

Desde o início do ano, Salles tem dito que pretende usar um sistema privado. No início do mês, o Ibama nomeou uma “equipe de planejamento de contratação” para escolher o sistema que será comprado. Estima-se que o governo gaste R$7 milhões com a plataforma.

O governador do Mato Grosso, Mauro Mendes, disse que investiu R$5,9 milhões na contratação do Planet e que não pretende usar novamente o mapeamento do Inpe. O valor foi financiado pelo banco alemão KFW, o mesmo que faz as doações por meio do Fundo Amazônia.

** Com informações da Época Negócios