Declaração de Florianópolis é aprovada e caça de baleias é rejeitada

(Foto: Unsplash)

Por 40 votos a favor, 27 contra e 4 abstenções, a“Declaração de Florianópolis” foi aprovada durante a Comissão Internacional das Baleias (CIB).

O documento, submetido pelo Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, México, Costa Rica, Panamá e Peru,defende os direitos e a proteção às baleias, o maior mamífero do planeta, e o banimento da caça comercial de baleias em águas internacionais.

O principal argumento do Japão, que lidera os países a favor da caça, é que a captura é um instrumento de investigação populacional e detecção de ameaças aos animais em seu habitat, mas a carne dos animais estudados acaba sendo comercializada.

Atualmente, o país captura entre 300 e 400 animais por ano e já abateu cerca de 1 mil animais em 2005 e 2006, incluindo animais jovens e fêmeas grávidas.

A caça comercial das baleias está proibida há 32 anos, mas o Japão defende a revisão do regulamento. O vice-ministro japonês da Pesca, Masaaki Taniai, lamentou o resultado da votação e o país ameaçou abandonar a CIB se não houver progressos da atividade.

Em nota, o governo brasileiro reafirmou “a importância da moratória à caça comercial de baleias”. Outros países, como os Estados Unidos e a União Europeia, também derrubaram a proposta japonesa.

Santuário das baleias

Na última terça-feira, a proposta de criação do Santuário de Baleias no Atlântico Sul obteve 60% dos75% votos necessários para ser aprovada e foi rejeitada.

Após a votação, o ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte, garantiu que o país não abdicará da ideia.

O Brasil discute a criação do santuário desde 1998. Ao longo dos anos, o texto ganhou força e apoio da Argentina, Uruguai, África do Sul e Gabão. Em todas as votações o projeto conseguiu a maioria dos votos, mas não os 75% necessários.

** Com informações da Exame, do jornal O Globo e do G1