Obama cria a maior reserva marinha do mundo no Havaí

(Foto: NOAA Office of Exploration and Research/ Hohonu Moana 2015 via AP)

Como um dos seus últimos legados aos Estados Unidos, o presidente Barack Obama anunciou o crescimento da área de preservação do Monumento Nacional Marinho Papahanaumokuakea, no noroeste do Havaí.

Com a medida, o Monumento passa a ter 1,5 milhão de quilômetros quadrados, o equivalente a quatro vezes o tamanho do estado da Califórnia, se tornando a maior reserva marinha do mundo.

O Monumento Nacional Marinho Papahanaumokuakea foi criado em 2006, pelo então presidente George W. Bushm e declarado Patrimônio Mundial da Unesco em  2010. A área abriga recifes de corais, animais em risco de extinção e espécies raras. Entre elas a espécie de polvo “fantasma” descoberta neste ano e o coral negro com 4265 anos, considerado o organismo vivo mais antigo do mundo.

Para o senador democrata Brian Schatz, a ação vai criar “uma zona de segurança que irá repor os estoques de atum, promover a biodiversidade e combater as mudanças climáticas. Obama deu aos nativos havaianos mais voz na gestão deste recurso precioso”.

A iniciativa também estipula que a pesca comercial e a extração mineral na região estão proibidas até 320 km da costa. Porém uma parcela da população havaiana se mostrou preocupada com a capacidade dos pescadores locais de ganhar a vida.

Para o presidente do Conselho de Gestão da Pesca Regional do Pacífico, Edwin Ebiusi Jr, “Fechar 60% das águas do Havaí para a pesca comercial, quando a ciência está nos dizendo que isso não vai levar a uma maior produtividade da indústria local, não faz sentido”.

O anúncio da expansão da área protegida do Monumento ocorre dias antes do congresso mundial da União Internacional para a Conservação da Natureza, que acontece entre os dias 01 e 10 de setembro no Havaí.

** Com informações do G1/ France Press