ONGs lançam carta aberta para combater o desmatamento zero

O desmatamento é uma das principais fontes de emissão de gases de efeito estufa (GEE) no Brasil e contribui diretamente na intensificação do aquecimento global e, consequentemente, para a mudança climática.

Uma das ações que o Brasil pode tomar é acabar com o desmatamento. Para incentivar uma ação mais efetiva do país, dez entidades ambientais lançaram hoje (14/09) a carta “Desmatamento Zero e o Futuro do Brasil”, que mostra a importância no combate ao desmatamento.

De acordo com o documento, O Brasil pode zerar o desmatamento em menos de uma década, sem sacrificar a produção agropecuária e se caso o país não seja mais ambicioso em suas metas de combate a destruição de biomas ameaçados, ele poderá amargar grandes prejuízos em curto prazo.

Entre as ações propostas pelo manifesto estão:

  • o aumento da produção agrícola sem desmate;
  • o aumento da eficácia na fiscalização;
  • o estabelecimento de novas áreas protegidas; e
  • a ampliação e consolidação dos compromissos privados e públicos pelo desmatamento zero.

A carta aberta “Desmatamento Zero e o Futuro do Brasil” é uma iniciativa do Greenpeace Brasil, da WWF-Brasil, do Comitê de Coordenação do Observatório do Clima, Instituto Centro de Vida (ICV), Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora), Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), o Instituto Socioambiental (ISA), a Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem (SPVS) e a The Nature Conservancy.

Dados do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas) apontam que o aquecimento do planeta aumentou 0,85ºC entre 1880 e 2012, e os efeitos no clima já são observados. Cientistas de diversas Instituições apontam que 2015 será o ano mais quente da história, desde que a medição de temperatura começou a ser feita. Por isso, governantes de várias nações se reunirão para a 21ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças do Clima (COP 21), que acontecerá em dezembro, em Paris.

No final de junho deste ano, a presidente Dilma Rousseff anunciou que o Brasil pretende zerar o desmatamento ilegal no território nacional até 2030.

Leia o documento na íntegra aqui.