Gestão de resíduos em Jundiaí – streaming ao vivo de palestra na FGV

(Foto: Reprodução/ Youtube)

A legislação brasileira voltada à gestão do tratamento de resíduos se fortaleceu com a instituição da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Muitas cidades, porém, ainda enfrentam grande dificuldade para alcançar a meta de universalização do tratamento de rejeitos, estabelecida pela nova lei. A falta de recursos financeiros destinados ao setor permanece como o maior entrave.

O Grupo de Economia da Infraestrutura & Soluções Ambientais da Fundação Getúlio Vargas, coordenado pelo economista Gesner Oliveira, começou a palestra “Gestão inteligente de resíduos sólidos: a experiência de Jundiaí”, e vai apresentar a experiência de tratamento de rejeitos que vem sendo desenvolvida no município.

A política nacional de resíduos prevê que, até 2031, a coleta seletiva seja universalizada e todo material orgânico e reciclável seja reaproveitado, deixando somente os rejeitos sem aproveitamento para os aterros sanitários.  Estudo recente, apresentado no Grupo de Economia da FGV, aponta que, para a meta ser alcançada, seriam necessários investimentos de R$ 167 bilhões.

A palestra – ao vivo – pode ser assistida pelo streaming: