Emissões de gases poluentes no Brasil caíram 2,3% em 2017

emissão de gases de efeito estufa, carbono
(Foto: Pixabay)

O Brasil emitiu 2,071 bilhões de toneladas de gases de efeito estufa no ano passado, uma queda de 2,3% em relação às emissões de 2016, revela o 6º Sistema de Estimativas de Emissões de Gases de Efeito Estufa(SEEG), divulgado nesta quarta-feira (21) pelo Observatório do Clima.

De acordo com o levantamento, a queda  foi impulsionada pela redução da taxa de desmatamento na Amazônia em 12% no ano passado. As emissões brutas pelo desmatamento caíram 529 milhões de toneladas de CO2 (tCO2).

Em relação a outros setores da economia, os processos industriais aumentaram as emissões em 4%, para 99 milhões de tCO2. Em seguida está setor de energia, que teve alta de 2% e o setor de resíduos em 1,5%.

“As emissões brutas per capita do Brasil ainda são maiores que a média mundial, muito longe do necessário para estabilizar o aquecimento global em menos de 2ºC como previsto no Acordo de Paris, alerta Tasso Azevedo, coordenador técnico do SEEG.

A agropecuária ainda é a principal responsável pelas emissões de gases de efeito estufa. O agronegócio responde por 71% das emissões totais do país, quase 1,5 bilhão de toneladas de CO2. Se fosse um país, o agro brasileiro seria o oitavo maior emissor do mundo.

Pela primeira vez no Brasil, o SEEG fez uma estimativa de emissões alocadas por município no Estado de São Paulo entre 2007 a 2015. A capital é a maior emissora com 20 milhões de tCO2e em 2015

O município de Alumínio, por exemplo, emite por pessoa 71 toneladas de CO2 por ano, sete vezes maior do que a média nacional e dez vezes maior do que a média mundial. Os moradores de Francisco Morato e Rio Grande da Serraemitem 700 quilos por ano.

** Com informações do Observatório do Clima