Energia eólica será a segunda maior fonte de energia do Brasil

(Foto: Pixabay)

No primeiro trimestre de 2019, a energia eólica deve atingir 15 megawatts (MW) e se tornar a segunda maior fonte de energia do Brasil, atrás apenas das hidrelétricas (97,1 MW), estima a Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica).

Apenas neste ano, foram instalados 14,3 MW. A Associação projeta que, até 2024, o parque eólico do país alcançará 18,8 mil MW. No mesmo período, a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) estima que este tipo de geração de energia alcançará 20,672 mil MW e, em 2027, este número deve chegar a 26,62 mil MW.

Após uma crise enfrentada pelos fabricantes, o segmento está se recuperando com a retomada de encomendas, principalmente, com os leilões de energia, e a expansão do setor no mercado livre com a construção de novos parques eólicos.

“Minha percepção é eu devemos terno próximo ano 60% dos negócios de eólica [encomendas] no mercado livre e 40% no regulado”, analisa Rogério Zampronha, presidente no Brasil da fabricante dinamarquesa de turbinas eólicas Vestas.

Segundo projeção da GE Renewable para a América Latina, a contratação no setor eólico pode chegar a 2,5 mil MW no ano no mercado livre.

** Com informações do Valor Econômico