Energia renovável pode contribuir para a recuperação da economia

energia eólica
(Foto: Pixabay)

Investir em energia renovável é uma oportunidade para alavancar a economia, criar milhões de empregos e melhorar o bem-estar, além de cumprir as metas climáticas internacionais, após a crise do Covid-19, aponta o primeiro relatório Global Renewables Outlook publicado pela Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA, sigla em inglês).

De acordo com o levantamento, para aprofundar a descarbonização de investimentos em energia é necessário até US$130 trilhões. Mas os ganhos socioeconômicos podem ser massivos para o produto interno bruto (PIB) global acima do cenário business-as-usual, de até US$ 98 trilhões de agora até 2050.

A medida quase quadruplicaria os empregos em energia renovável para 42 milhões, expandindo a mão-de-obra também em eficiência energética para 21 milhões e adicionando 15 milhões em flexibilidade de sistemas energéticos.

“Ao impulsionar as fontes renováveis e tornar a transição energética uma parte integral do esforço mais amplo de recuperação, os governos podem atingir múltiplos objetivos econômicos e sociais na busca por um futuro mais resiliente que não deixe ninguém para trás”, analisa Francesco La Camera, diretor-geral da IRENA.

O investimento em baixo carbono também teria um retorno financeiro até oito vezes mais alto do que os custos quando considerada a redução de externalidades ambientais e de saúde pública.

Um caminho seguro para o clima requer investimentos cumulativos em energia de até US$ 110 trilhões até 2050, mas viabilizar uma neutralidade carbônica integral adicionaria outros US$ 20 trilhões.