São Paulo testa primeira usina solar fotovoltaica flutuante

(Foto: Divulgação A Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente de São Paulo)

A Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA) de São Paulo começou os testes da primeira usina fotovoltaica flutuante da capital paulista, nesta sexta-feira (28), na Represa Billings junto à usina elevatória de Pedreira.

Com um investimento de R$450 mil em equipamentos, o projeto piloto pretende ampliar o uso de fontes alternativas e sustentáveis na geração de energia elétrica no município.

A instalação de 100 kilowatts ocupa uma área de mil metros quadrados e, durante 90 dias, a viabilidade da implantação de usinas fotovoltaicas nos reservatórios será avaliada.

Caso a experiência seja aprovada, a Empresa Metropolitana de Águas e Energia (EMAE) abrirá uma nova chamada pública para implantar mais usinas fotovoltaicas flutuantes nas represas Billings e Guarapiranga.

“Nós temos que buscar alternativas em parceria com a iniciativa privada e com a população a fim de mudarmos nossos hábitos e investirmos no desenvolvimento sustentável. Cuidar do meio ambiente é um dever de todos!”, disse o secretário Marcos Penido.

A iniciativa integra as ações da prefeitura para implementar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas (ONU) na cidade.