Entidade lança campanha em defesa do Código Florestal

(Foto: Unsplash)

Está em tramitação na Câmara, várias propostas que pretendem alterar o Código Florestal, como a MP 867, que deve ser votada nesta terça-feira (28) e o PL 2.362/2019, que propõe revogar o capítulo do Código Florestal que obriga a preservação de uma área de mata nativa na propriedade rural.

Considerando as ameaças ao Código Florestal, a Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura lança a campanha “Em defesa do Código Florestal”, para evitar que a legislação seja alterada.

O movimento reúne cerca de 200 representantes do agronegócio, setor florestal, setor financeiro, entidades de defesa do meio ambiente e academia.

“Alterar o Código Florestal, reduzir as exigências de Reserva Legal, permitindo que essas florestas sejam desmatadas, é muito perigoso, porque você acaba promovendo mais desmatamento, fragmentando mais as áreas de fronteira e prejudicando o regime de chuvas e, consequentemente, a agricultura”, ressalta André Guimarães, diretor-executivo do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM) e cofacilitador da Coalizão Brasil.

Segundo a diretora-executiva do WRI Brasil, Rachel Biderman, a Reserva Legal é uma grande oportunidade econômica para o produtor, que “pode gerar emprego, renda, produtos florestais e agrícolas e pode atrair soluções complementares para a renda de um produtor rural”.

Os depoimentos da Coalizão Brasil serão enviados aos congressistas e estão disponíveis nas redes sociais da entidade