Estudante processa Austrália por falta de ações contra mudança climática

Protesto climático na Austrália (Foto: Lawrence Makoona/ Unsplash)

A estudante Kathleen O’Donnell de 23 anos entrou com o primeiro processo contra o governo da Austrália. A jovem alega que as autoridades não divulgam os riscos relacionados às mudanças climáticas e os investidores devem estar cientes sobre como a mudança climática pode dificultar o pagamento da dívida pelo país.

Em declaração apresentada ao Tribunal Federal da Austrália, O’Donnell afirma que o país “está materialmente exposta e susceptível” aos riscos das mudanças climáticas. “Consequentemente, esses riscos são relevantes para a decisão de um investidor de negociar títulos do governo australiano negociados em bolsa e um investidor tem o direito de ser informado desses riscos”.

A jovem espera que o governo faça uma declaração em que confirma a violação do seu dever de divulgar os riscos e uma liminar restringindo a promoção adicional de títulos até que cumpra a decisão.

A mudança climática se tornou mais importante desde o último verão, quando intensos incêndios florestais duraram por quatro meses e mataram 33 pessoas e milhões de animais. O país contribui com 1,3% das emissões de carbono do mundo e é o segundo maior emissor per capita atrás dos Estados Unidos. Além de ser um dos principais exportadores de carvão.

À Reuters, um porta-voz do tesouro australiano disse que o governo está ciente do processo e o não comentará sobre o assunto.

O litígio ocorre em meio a um apelo global por uma recuperação “verde” após a pandemia. Grandes gestores de investimentos, empresas e autoridades financeiras globais estão pressionando bancos e governos a zerar suas emissões de carbono até 2050 e a preservar o meio ambiente.