Governo aponta irregularidades em contratos do Fundo Amazônia

(Foto: Reprodução/ Facebook)

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, encontrou indícios de irregularidades e “inconsistências” nos projetos apoiados pelo Fundo Amazônia.

O fundo é gerido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e tem R$ 1,9 bilhão em projetos sobre redução de emissões de gases de efeito estufa provenientes do desmatamento e da degradação florestal.

Dos 103 projetos avaliados, 30 foram verificados. Segundo Salles, houve ONGs com até 70% dos recursos aplicados para pagar funcionários próprios ou terceirizados.

O ministro também afirmou que muitas entidades falharam na prestação de contas e entregaram relatórios incompletos ou inconsistentes.

Em nota, a embaixada da Noruega afirmou que “está satisfeita com a robusta estrutura de governança do Fundo Amazônia e os significativos resultados que as entidades apoiadas pelo Fundo alcançaram nos últimos 10 anos”.

** Com informações do G1