Greta pede ações concretas para combater o aquecimento global

(Foto: World Economic Forum/ Mattias Nutt/ Copyright)

A ativista sueca Greta Thunberg criticou a falta de ação de líderes empresariais e políticos para combater as mudanças climáticas, durante seu discurso, nesta terça-feira (21), no Fórum Econômico Mundial, em Davos. 

Greta lamentou que “na prática, não se fez nada” pelo clima e que as “emissões de dióxido de carbono não tenham diminuído”, apesar da mobilização de jovens ao redor do mundo durante meses.

Ela lembrou que os jovens querem que os líderes “entrem em pânico com a crise climática” e ressaltou que as “emissões precisam parar”, até que tecnologias em larga escala existam com esse propósito.

“Sejamos claros. Não precisamos de uma “economia de baixo carbono”. Não precisamos “reduzir as emissões”. Nossas emissões precisam parar. E até termos as tecnologias que em escala podem reduzir nossas emissões, devemos esquecer o zero líquido – precisamos de zero real. Como as metas líquidas distantes de emissão zero não significarão absolutamente nada se continuarmos ignorando o orçamento de dióxido de carbono”, disse.

Em relação ao Acordo de Paris, Greta ressaltou que muitos estão indignados com a saída dos Estados Unidos, mas que o fato de que o mundo possa falhar com o tratado climático “não parece incomodar as pessoas no poder”.

A ativista ressaltou que o lado político não importa para combater a mudança do clima. Neste caso, todos falharam e fazem promessas que dão a impressão de que ações suficientes estão sendo tomadas, quando são palavras vazias.

“Não se trata de direita ou esquerda. Não poderíamos nos importar menos com a política do seu partido. Do ponto de vista da sustentabilidade, a direita, a esquerda e o centro falharam. Nenhuma ideologia política ou estrutura econômica foi capaz de lidar com a emergência climática e ambiental e criar um mundo coeso e sustentável. Porque, caso você não tenha notado, esse mundo está pegando fogo atualmente”.

Greta ainda ressaltou que a sua geração não vai desistir de salvar o planeta sem lutar.

“Pode parecer que estamos pedindo muito. E você obviamente dirá que somos ingênuos. Mas este é apenas o esforço mínimo necessário para iniciar a rápida transição sustentável (…) Bem, estou aqui para lhe dizer que, diferentemente de você, minha geração não desistirá sem lutar”, afirmou.