Grupo irá avaliar as barragens de rejeitos do Estado de São Paulo

(Foto: Reprodução)

Nesta quarta-feira (09/10), às 15h, acontece a primeira reunião do grupo de trabalho, que irá diagnosticar a situação das barragens de rejeitos de mineração e da indústria de transformação de minérios do Estado de São Paulo.

O grupo, coordenado pelo subsecretário de Mineração da Secretaria Estadual de Energia e Mineração, José Jaime Sznelwar, deverá apresentar até o final de fevereiro de 2016, um relatório com recomendações para as empresas responsáveis pelas barragens para adequar as suas estruturas, adotar novas tecnologias e mitigar riscos de acordo com as leis vigentes.

A reunião contará com a participação de representantes de diversas instituições, entre elas: o DNPM (Departamento Nacional da Produção Mineral), a Apepac (Associação Paulista das Empresas Produtoras de Agregados para Construção) e a Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo).

Segundo dados da Agência Nacional das Águas (ANA), atualmente, o estado de São Paulo possui 7.353 barragens, sendo que 80 são de rejeitos de mineração. Após o rompimento da barragem de Fundão na região de Mariana (MG), a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB) – órgão responsável pela fiscalização de barragens em SP – decidiu aprovar procedimentos relativos à segurança de barragens de resíduos industriais.

** Com informações da Assessoria