Incêndio na Amazônia acelera derretimento de gelo nos Andes

floresta pegando fogo, queimadas
(Foto: Pixabay)

A  queimada da Floresta Amazônica intensifica o derretimento das geleiras tropicais na América do Sul e deixará várias comunidades andinas vulneráveis e sem água.

O alerta é de um estudo desenvolvido no Rio de Janeiro, que recriou o movimento e o efeito da fumaça nas geleiras. A análise usou dados de 2007 e 2010, quando ocorreram mais incêndios na floresta do que o habitual.

De acordo com os pesquisadores, a fumaça das queimadas foi levada pelo vento e depositada acima da camada de gelo das montanhas. O carbono preto absorve a radiação solar, o que reduz a capacidade da superfície de gelo de refletir a radiação solar e se manter congelada.

O derretimento das geleiras poderá causar uma crise hídrica na região. Comunidades em todo o continente dependem dos glaciares para ter acesso à água.

O derretimento das calotas polares já é observado em outras partes do mundo. A Groenlândia, por exemplo, “recebe grandes quantidades de carbono preto com origem em combustíveis fósseis devido a processos industriais na América do Norte e na Europa”, explica Newton de Magalhães Neto, doutor em geociências da Universidade Federal Fluminense.

** Com informações da BBC News