Incêndios na Amazônia liberaram 4 vezes mais CO2

(Foto: Pixabay)

Os incêndios causados pelo El Niño na Amazônia, entre 2015 e 2016, emitiram quatro vezes mais dióxido de carbono (CO2) do que o previsto inicialmente, aponta novo estudo da Universidade de Lancaster, no Reino Unido.

Segundo o principal autor do estudo, Kieran Withey, “os incêndios descontrolados nas florestas tropicais úmidas durante secas extremas são uma fonte importante e pouco quantificada de emissões de CO2”.

Os pesquisadores analisaram 6,6 milhões de hectares, menos de 0,2% da floresta amazônica, e detectaram a emissão de mais de 30 milhões de toneladas de CO2 na atmosfera, índice de três a quatro vezes maior do que o estimado pela base de dados sobre emissões em nível mundial.

** Com informações da Agência EFE