Líder indígena brasileiro e Greta vencem ‘Nobel alternativo’

(Foto: ISA/DIVULGAÇÃO)

O líder Yanomami Davi Kopenawa é um dos vencedores do Right Livelihood Award, premiação conhecida como o “Nobel Alternativo”. Ele receberá o prêmio “pela corajosa determinação em proteger as florestas e a biodiversidade da Amazônia, e as terras e a cultura de seus povos indígenas”.

Kopenawa divide o prêmio com a Hutukara Associação Yanomami, entidade criada por ele mesmo no estado de Roraima. 

De acordo com a entidade sueca, o brasileiro “dedicou sua vida a proteger os direitos dos Yanomami, sua cultura e suas terras” e “é um dos líderes indígenas mais respeitados” do país. 

Esta é a sétima vez que o Brasil tem um representante entre os ganhadores. O prêmio já foi concedido ao bispo Erwin Kräutler (2010), ao arquiteto e ativista social Chico Whitaker Ferreira (2006), ao teólogo Leonardo Boff (2001), à Comissão Pastoral da Terra (1991), ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (1991) e ao agrônomo e ecologista José Lutzenberger (1988). 

Além de Kopenawa, a ativista ambiental Greta Thunberg (Suécia); a defensora dos direitos humanos, Aminatou Haidar (Saara Ocidental); e a advogada Guo Jianmei (China) também foram premiadas neste ano.

** Com informações do G1