Ministério do Meio Ambiente abre editais para recuperar áreas degradadas

solo-plantar
(Foto: Freepik)

Até o dia 27 de junho, estão abertas as inscrições de três editais para a recuperação de áreas no semiárido do Ministério do Meio Ambiente (MMA).

A iniciativa faz parte da estratégia do Ministério para implementar Unidades de Recuperação de Áreas Degradadas (Urad) e reduzir a vulnerabilidade as mudanças climáticas na região.

“Queremos chamar a atenção das pessoas e dos governos sobre a urgência e gravidade do problema da desertificação nas terras secas”, disse Valdemar Rodrigues, diretor de Desenvolvimento Rural Sustentável e Combate à Desertificação do MMA.

Segundo o Ministério do Meio Ambiente, atualmente, cerca de 15% do Brasil são áreas suscetíveis à desertificação. O índice equivale a 1.491 municípios em nove estados da região Nordeste, o norte de Minas Gerais e norte do Espírito Santo, impactando uma população estimada de 37,1 milhões, segundo dados do IBGE 2016.

Os editais, lançados em parceria com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), vão contratar instituições para atender seis estados, nove municípios e 15 comunidades da região.

O projeto prevê ações em três vertentes: ambiental, social e produtiva. Na área ambiental, estão previstas a recuperação da área de pastagem degradada, como plantio de mudas e terraceamento.

Na área social, as Urads devem garantir a segurança hídrica, o saneamento básico e a captação. Enquanto as ações produtivas visam atender às necessidades das comunidades em relação à produção feita na região, como avicultura, ovinocultura e hortas.

“É um trabalho de formiguinha, mas é assim que tem que ser. Se não fizermos assim, não resolveremos o problema”, explica o diretor.

Entre os resultados esperados a curto prazo, estão a mitigação dos efeitos da seca e a geração de emprego e renda. A médio prazo, a recuperação ambiental, melhoria da qualidade de vida, desenvolvimento de tecnologias de adaptação e redução de vulnerabilidades.

Os editais estão disponíveis em: http://www.iicabr.iica.org.br/pessoa-juridica/