Mudança climática é emergência para no Reino Unido e não nos EUA

(Foto: Pixabay)

O Parlamento do Reino Unido aprovou, com unanimidade, uma moção que declara o país em “emergência climática”.

Apesar da moção não ter nenhuma medida automática, segundo o jornal The Independent, ela prevê que os governos britânicos se mobilizem para reduzir as emissões em 45% até 2030 e zerar em 2050.

O documento também prevê a apresentação de propostas “urgentes” para restaurar o ambiente natural, com uma economia circular e com taxa zero de produção de lixo nos próximos seis meses.

Estados Unidos

Já o chefe da Agência de Proteção Ambiental dos EUA, Andrew Wheeler, afirmou que as mudança que o assunto não é prioridade para Donald Trump, mesmo que o aquecimento global implique grandes desafios ambientais.

Em entrevista ao Financial Times, ele ressaltou a gestão de água potável é “a crise ambiental número um” e que é necessário “diminuir as emissões de CO2 e gases de efeito estufa”. Mas que os Estados Unidos não vão se “concentrar nisso em detrimento de outros indicadores ambientais”.

** Com informações do G1 e do Financial Times