Primeiro Santuário dos Elefantes da América Latina

O Santuário de Elefantes Brasil foi criado com o objetivo de abrigar elefantes que vivem em pequenos recintos de cativeiro em nosso continente em uma antiga fazenda de gado de 1.100 hectares em Mato Grosso, na Chapada dos Guimarães.

Santuário-dos-Elefantes-do-brasil

 

O Santuário sem fins lucrativos vem trabalhando próximo aos legisladores desde o início de 2010 para que seja proibido o uso do animal em espetáculos no Brasil. Na América do Sul a lei que proíbe o uso de Elefantes em Circos já é aplicada em pelo menos cinco países. O país espera que, com esta lei, os elefantes tenham um lugar seguro, saudável e harmonioso para ter uma vida e um futuro dignos.

Este projeto foi criado pela Associação Santuários de Elefantes Brasil (SEB), e já tem autorização do órgão estadual do meio ambiente para construir um espaço no estilo do The Elephant Sanctuary in Tennessee (TES), nos EUA. Os primeiros hóspedes do Santuário serão três elefantes fêmeas, que poderão usufruir de nascentes d’agua, pastos, aclives, uma parte de mata nativa e da companhia de outros de sua espécie As duas primeiras, Maia e Guida, que trabalharam por quatro décadas em circo, chegam daqui a poucas semanas. A seguir, o Santuário trará Ramba, que aguarda num zoo chileno, depois de também ter trabalhado em picadeiros de circo.

A publicitária e ativista Carol Zerbato, juntamente com grandes personalidades como Fiorella Mattheis, Yasmin Brunet e Thaila Ayala, foi convidada, recentemente, para ser uma das madrinhas do santuário. Apoiadora de importantes instituições protetoras dos animais como a PETA (People for the Ethical Treatment of Animals) e também parceira da Arca Brasil (Associação Humanitária de Proteção e Bem-Estar Animal), Carol luta, principalmente, contra o fim da exploração de animais para entretenimento:

“A indústria do entretenimento é absolutamente cruel e ilógica. Os animais são retirados de suas famílias e habitats, e submetidos a treinamentos cruéis e até mortais. E, quando não pagam pela egoísmo humano com a própria vida, ficam com sequelas irreversíveis, como, Tilikum, a maior orca em cativeiro, que, aos 35 anos, vive em estado já letárgico num parque aquático em Orlando”.

 

Para mais informações sobre a campanha do Santuário de Elefantes Brasil:

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/elefantes e www.facebook.com/santuariodeelefantes