O desmatamento da Amazônia e o dinheiro europeu

(Foto: Reprodução)

A União Europeia (UE) financia um fundo de 500 milhões para financiar projetos de preservação florestal pelo mundo. E o Brasil é candidato a parte desse bolo. A área devastada na Amazônia caiu 82%, de 22.772 quilômetros quadrados em 2004 para 5.012 quilômetros quadrados no ano passado, segundo dados oficiais do governo federal.

“Enquanto em 2005 o desmatamento representava 57% das emissões, essa porcentagem caiu para 15% no ano passado”, diz o governo  A queda do desmatamento é uma das principais estratégias com as quais o Brasil pretende cumprir o objetivo que se comprometerá na Cúpula do Clima de Paris, em dezembro, de diminuir as emissões para 37% em 2025 e 43% em 2030 com relação ao patamar de 2005.

Além de aumentar a participação das energias renováveis em sua matriz enérgica até 45%, quase três vezes a média mundial, o Brasil tentará eliminar totalmente o desmatamento ilegal na região amazônica. E também recuperará e reflorestará 12 milhões de hectares de florestas e 15 milhões de hectares de pastagens.

A poda legal atualmente representa 1.500 dos 5.000 quilômetros quadrados desflorestados por ano.

Fonte: Portal Exame/ EFE