Papa quer incluir pecado ecológico nas regras da Igreja

(Foto: Divulgação Vaticano)

O Papa Francisco revelou que pretende incluir o conceito de “pecado ecológico” na doutrina da Igreja, durante audiência com advogados no Vaticano.

O pecado como uma “ação ou omissão contra Deus, contra o próximo, a comunidade e o ambiente” e pede para cuidar do planeta Terra.

“Propomos definir o pecado ecológico como uma ação ou omissão contra Deus, contra o próximo, a comunidade e o meio ambiente. É um pecado contra as gerações futuras e se manifesta em atos e hábitos de contaminação e destruição da harmonia do ambiente, transgressões contra os princípios da interdependência e a ruptura das redes de solidariedade entre criaturas e contra a virtude da justiça”, diz o documento.

O “novo pecado” seria introduzido no Catecismo, livro que resume o pensamento e a doutrina da Igreja. A ideia do pontífice é de que a preocupação ambiental deixe de ser uma visão pessoal do Papa e seja oficialmente ensinada pela Igreja.

Embora o Papa Francisco tivesse mencionado a “conversão ecológica” em sua encíclica “Laudato Si”, de 2015, o conceito de “pecado ecológico” foi elaborado durante o Sínodo da Amazônia, que reúne bispos, missionários e especialistas.

As resoluções do Sínodo são apenas propostas entregues ao Papa, para que ele decida o que fazer e, portanto, não é definitivo. No evento, Francisco criticou às queimadas na Amazônia.

** Com informações do G1