Para Bolsonaro, questão ambiental só interessa para veganos

(Foto: Alex Ferreira/ Câmara dos Deputados)

Depois de atacar o presidente da OAB, agora a metralhadora verbal do presidente Jair Bolsonaro compara veganos à pretensa defesa em transformar Angra dos Reis na “Cancún Brasileira”.

“Só aos veganos que comem só vegetais (é importante a questão ambiental). Outros países com baía não tão exuberante como a de Angra conservam o meio ambiente. Se quiséssemos fazer uma maldade, cometer um crime, nós iríamos à noite ou em um fim de semana qualquer na baía de Angra e cometeríamos um crime ambiental que não tem como fiscalizar”, disse.

A área de Angra a que Bolsonaro se refere é a Estação Ecológica de Tamoios, unidade de conservação formada por 29 ilhas, lajes e rochedos, e que abriga espécies ameaçadas de extinção.

Para criar a “Cancún brasileira”, o presidente precisa revogar a área de proteção por lei. A Constituição determina que qualquer mudança nos limites de uma unidade de conservação precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional e não pode ser feita por um decreto.

Amazônia

Em outro evento, Bolsonaro disse que busca uma parceria com os Estados Unidos para explorar o território amazônico e que não aceitou o pedido do presidente da França e da chanceler alemã para demarcar terras indígenas e ampliar reservas ambientais.

“O senhor presidente da França [Emmanuel Macron], a senhora Merkel [chanceler da Alemanha] queriam que eu voltasse para cá [depois da reunião do G20], demarcando mais 30 reservas indígenas, ampliando reservas ambientais. Isso é um crime. É justo isso? Terra riquíssima. Se junta com Raposa Serra do Sol é um absurdo o que temos de reservas minerais ali. Estou procurando o primeiro mundo para explorar essas áreas em parceria e agregando valor. Por isso, a minha aproximação com os Estados Unidos”, disse.

** Com informações da Folhapress e da Agência Brasil