STJ manda soltar presos por rompimento em Brumadinho

(Foto: Divulgação Corpo de Bombeiros)

Por unanimidade, a Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça mandou soltar os cinco presos pelo rompimento da barragem da mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG).

Para os ministros “não há motivos para os acusados continuarem presos preventivamente, já que eles prestaram depoimentos, as medidas de buscas e apreensões foram realizadas e não há risco para o andamento das investigações”.

De acordo com os Ministério Público, os três funcionários da Vale estão diretamente envolvidos no processo de licenciamento ambiental da barragem. Os dois engenheiros terceirizados que atestaram a estabilidade da barragem também estão presos.

Barreiras

As duas barreiras de contenção de rejeito no Rio Paraopeba, para proteger o sistema de captação de água para abastecimento, que fica a 40 quilômetros de Brumadinho, vazaram rejeitos segundo técnicos da fundação SOS Mata Atlântica.

As membranas têm 30 metros de comprimento e até 3 metros de profundidade.

A barragem em Brumadinho se rompeu em 25 de janeiro e até o momento, 192 pessoas foram resgatadas, 142 morreram e 194 continuam desaparecidas.

** Com informações da Agência Brasil