Sueca de 16 anos é indicada ao Nobel por atuação ambiental

(Foto: Reprodução Instagram)

A ativista sueca de 16 anos, Greta Thunberg, foi indicada ao Prêmio Nobel da Paz 2019, por liderar uma greve estudantil, que exige medidas do governo europeu no combate às mudanças climáticas.

O movimento “Friday For Future” (Sextas-feiras pelo futuro) teve início na Suécia e nesta sexta (15), deve se tornar um evento mundial sem precedentes com a adesão de estudantes de mais de 123 países. No Brasil, 20 cidades têm protestos agendados.

“Não sou a origem do movimento. Já existia. Precisava apenas de uma faísca para acender”, diz Thunberg.

A estudante foi indicada pelos parlamentares noruegueses do Partido da Esquerda Socialista ao Nobel. “O gigantesco movimento que Greta colocou em ação é uma contribuição muito importante para a paz”, segundo os políticos.

Greta começou a ganhar notoriedade em agosto ao andar de bicicleta em frente à Casa do Parlamento de Estocolmo com uma placa “escola em prol do clima”.

Em dezembro, a jovem discursou na 24ª Conferência da ONU sobre o clima e no mês passado, no Comitê Econômico e Social Europeu, em Bruxelas, pedindo a criação de políticas para conter o aquecimento global.

“Eu acho que esse movimento é muito importante. Isso não só torna as pessoas conscientes e faz as pessoas falarem mais sobre isso, mas também para mostrar às pessoas no poder que isso é a coisa mais importante que existe”, disse Thunberg à Reuters em uma entrevista.

** Com informações da Época Negócios, Reuters e G1.