Tonelada de óleo chega ao Delta do Parnaíba e outro navio é suspeito

(Foto: Reprodução Ibama)

Durante sobrevoo na região do Delta do Parnaíba, entre os estados do Maranhão e do Piauí, foram avistadas novas manchas de óleo na região. O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) estima que existe cerca de uma tonelada da substância no local.

De acordo com a Capitania dos Portos do Piauí (CPPI), o óleo atingiu a Praia do Pontal, Barra das Melancieiras, Praia do Passeio, na Ilha do Caju, Ilha dos Poldros e Ilha das Canárias.

A previsão é que, até amanhã (19), a Marinha monitore 66 quilômetros (km) da costa. Desde o dia 30 de setembro, não havia presença de óleo nas praias piauienses.

Apenas no último final de semana, foram recolhidos 2.768 Kg de óleo. Mais de três toneladas de resíduos oleosos foram retirados desde setembro nas praias em Ilha Grande, Parnaíba, Luís Correia e Cajueiro da Praia, no Piauí, segundo a Marinha.

Responsabilidade

Uma análise feita pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal) identificou um navio que seria o responsável pelo vazamento de óleo no litoral do Nordeste. 

Segundo o coordenador do Laboratório de Análise e Processamento de Imagens de Satélites (Lapis) da Ufal, Humberto Barbosa, através de uma nova imagem de satélite do dia 19 de julho foi possível ver uma mancha de óleo com cerca de 25 quilômetros de extensão por 400 metros a 26 km do litoral da Paraíba.

A partir da imagem, o laboratório rastreou os navios-tanques que transportavam óleo cru que passaram pela costa do Nordeste.

Das 111 embarcações encontradas pelos pesquisadores, apenas uma apresentava indícios de ter sofrido algum tipo de incidente durante o trajeto. Entre 1º de julho e o dia 13 de agosto, o navio navegou com o transponder ligado, indicando sua localização durante o percurso.

O estudo também mostrou que a embarcação teve um trajeto incomum e fez uma manobra que indicaria uma mudança de trajetória, na altura do litoral do Nordeste

Segundo Barbosa, a embarcação não é nenhuma das cinco apontadas pela Marinha. O nome da embarcação e a sua bandeira serão divulgadas em uma audiência pública na Câmara dos Deputados ainda esta semana.

** Com informações do G1 e do Estadão