Vale tem uma semana para apresentar ações de recuperação em MG

(Foto: Reprodução)

O Núcleo de Emergência Ambiental (NEA) da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad) determinou que a Vale encaminhe, em até sete dias, o plano de ações para recuperar as áreas afetadas pelo vazamento de rejeitos em Minas Gerais.

No último domingo (12), um duto de rejeitos de minério de ferro da Vale se rompeu, atingindo rios e córregos da região de Itabirito, Congonhas e Ouro Preto, zona central do estado.

O vazamento já foi controlado pela empresa. Segundo a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), não há risco para consumo de água, havendo apenas aumento da turbidez.

A mineradora também deverá pagar uma multa, cujo valor será calculado com base nas dimensões do impacto do incidente.

Em nota, a Vale disse que vai apresentar o cronograma de recuperação no prazo determinado e que o acidente foi de baixa magnitude. As causas ainda estão sendo apuradas.

A Secretaria de Meio Ambiente esclareceu, em nota publicada em seu site, que está tomando as providências necessárias para apurar a relação do alto índice de turbidez com o rompimento do duto da mineradora