Biotecnologia pode tornar agricultura resiliente às mudanças climáticas

(Foto: Unsplash)

Pesquisadores da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) descobriram que fungos e bactérias que favorecem o crescimento da cana-de-açúcar podem aumentar a produtividade no campo e mitigar os efeitos das mudanças climáticas em diversas culturas agrícolas.

A pesquisa revelou que os fungos e as bactérias são capazes de mudar a fisiologia das plantas, como diminuir a temperatura das folhas em até 4ºC, que auxilia o vegetal a controlar o consumo de água.

O experimento resultou em plantas com maior tolerância à escassez de água e em um aumento da biomassa de até três vezes.

De acordo com o geneticista e coordenador do Centro de Pesquisa em Engenharia (CPE), Paulo Arruda, o milho cultivado com os microorganismos demorou para sofrer com a seca e se recuperou mais rápido após sofrer estresse hídrico.

Melhoramento da cana

Em breve, deve ser publicado um estudo do genoma completo da cana-de-açúcar, para impulsionar a técnica da seleção genômica no país.

O projeto brasileiro levou 10 anos para ser concluído e decodificou 373 mil genes. O genoma humano, por exemplo, tem 22 mil genes.

** Com informações da Agência Fapesp