Créditos para descarbonização do RenovaBio serão mais baratos em breve

(Foto: Pixabay)

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse que os créditos de descarbonização (Cbios), do programa RenovaBio, devem ser barateados em breve, para se tornarem mais atraentes para os investidores que querem comprar títulos verdes.

Considerado o novo marco legal dos combustíveis do país, o RenovaBio prevê medidas para incentivar à produção de biocombustíveis e reduzir as emissões de gases de efeito estufa para atender os compromissos assumidos pelo Brasil no Acordo de Paris.

A expectativa é que sejam investidos R$9 bilhões por ano no setor de etanol e mais R$4 bilhões com o aumento da produção da cana de açúcar, projetou o ministro da Energia, Bento Albuquerque.

Em relação ao desmatamento da Amazônia, a ministra admitiu que há pontos que precisam ser corrigidos e que o governo trabalha para melhorar a situação. Ela ressaltou que a atenção dada ao Brasil é maior do que a países que vivem situações parecidas em outras partes do mundo.

“Tem coisas que a gente pode corrigir? Tem, e vamos corrigir e estamos trabalhando. A regularização fundiária é uma forma”, afirmou.

A Amazônia perdeu 2.544 km² no primeiro semestre de 2020, um aumento de 24% nos alertas de desmatamento em relação ao mesmo período de 2019, de acordo com dados medidos pelo sistema do Imazon, divulgados na última sexta-feira (17). O índice é o segundo maior valor acumulado em um semestre desde 2010.