Mulheres estão a frente de quase 1 milhão de propriedades rurais

(Foto: Freepik)

Dos 5,07 milhões de estabelecimentos rurais, 947 mil são mulheres responsáveis pela gestão de propriedades rurais, revelou o trabalho “Mulheres Rurais, Censo Agro 2017” entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a Embrapa e o IBGE, por intermédio do Programa Agro Mais Mulher.

Juntas, as mulheres administram cerca de 30 milhões de hectares, o equivalente a 8,5% da área total ocupada pelos estabelecimentos rurais no país.

A maioria das proprietárias está na região Nordeste (57%), seguida pelo Sudeste (14%), Norte (12%), Sul (11%) e Centro-Oeste, que concentra apenas 6% do universo de mulheres dirigentes.

Do total geral de estabelecimentos identificados, as mulheres são proprietárias de apenas 19%. Entre as proprietárias, 50% das atividades econômicas estão relacionadas à pecuária e criação de outros animais; 32% à produção de lavouras temporárias e 11% à produção de lavouras permanentes. 

Entre as não proprietárias (produtoras sem área; concessionárias ou assentadas aguardando titulação definitiva; ocupantes; comandatárias; parceiras ou arrendatárias), 42% das atividades econômicas estão relacionadas à produção de lavouras temporárias; 39% à pecuária e criação de outros animais e 7% à produção de lavouras permanentes.

As demais se encontram distribuídas entre produção florestal (florestas nativas e florestas plantadas), horticultura e floricultura, aquicultura, pesca e produção de sementes e mudas certificadas.

Apenas 9,6% das mulheres obtêm informações técnicas através de reuniões técnicas ou seminários, enquanto entre os homens, a porcentagem é de 14,3%. No que se refere à participação em atividades associativas, como cooperativas, apenas 5,3% são cooperadas, enquanto 12,8% dos homens participam de algum tipo de associação.