Pesquisa PMA mostra que 80% dos consumidores estão preocupados com segurança dos alimentos

(Foto: Unsplash)

A PMA (Produce Marketing Association), que representa a indústria de flores, frutas, legumes e verduras em 55 países, realiza pesquisa de opinião do consumidor para fornecer informações sobre como a pandemia do COVID-19 está afetando as tendências de compras de produtos frescos (frutas, flores, legumes e verduras) para os consumidores no Brasil, Estados Unidos, Reino Unido e China.

Os resultados das três pesquisas realizadas no Brasil, desde o início da pandemia, foram apresentados e comentados no webinar PMA Talks Brasil pelo produtor Alex Gordon Lee (Rio Bonito Orgânicos) e o varejista Luiz Roberto Baruzzi (Rede São Paulo de Supermercados).

“O cenário mostra que 80% dos entrevistados estão preocupados com a segurança dos produtos frescos, 71% estão prestando mais atenção no prazo de validade, 59% acham mais provável comprar produtos frescos se vierem em embalagens fechadas e 57% estão comprando mais frutas e verduras depois que começou a pandemia. Vivenciamos isso diariamente no varejo e estamos seguindo a exigência do consumidor. A pesquisa mostra que mesmo com a preocupação om segurança dos alimentos, o consumidor aumentou a compra de FLV com certeza para melhorar a alimentação e estar cozinhando em casa”, conclui Luiz Roberto Baruzzi.

As pessoas começam a se adaptar ao essencial, ao poder aquisitivo e aos locais de compra. Os supermercados têm a confiança do consumidor e o sortimento deve ser bem estudado para atender toda a indústria de FFLV.

“Somos mais essenciais do que imaginávamos”, diz o produtor Alex Lee. “Garantimos a produção, a distribuição, investimos em segurança da manipulação até o ponto de venda. As pessoas estão preocupadas com o que comem e até o número de consultas de receitas cresceu usando legumes e verduras. Imagine que até bacon de cenoura existe! O que devemos fazer? Manter a calma porque os números são positivos, os preços estão estabilizados e o abastecimento garantido”.

O consumo de FLV deve se manter em alta e o varejo está se adaptando às mudanças de consumo, oferecendo frutas da época e campanhas ensinando receitas.  “Um dos grandes desafios do varejo é oferecer o que o consumidor quer e quanto ele pode gastar. O mix de produtos deve ser bem analisado porque o cliente quer produtos saudáveis, como açafrão, gengibre, inhame, tomate e citrus. O FLV é essencial e ajuda no sistema imunológico”, concluíram os palestrantes.

Clique aqui para acessar a pesquisa completa.