SP reconhece plantação quilombola como manejo agroflorestal

(Foto: Marília Garcia Senlle/ ISA)

A Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo publicou uma resolução (nº189) em que reconhece a roça dos quilombolas do Vale do Ribeira como Manejo Agroflorestal Sustentável.

Com a resolução, o governo paulista deixa de considerar a abertura de uma roça tradicional como desmatamento e passa a considerá-la manejo positivo da mata, que mantém a floresta em pé.

Mas isso não significa que os quilombolas fiquem isentos de pedir autorização para desmatar para fazer o plantio.

Segundo a coordenadora do programa Vale do Ribeira do Instituto Socioambiental (ISA), Raquel Pasinato, para abrir novas áreas, as comunidades precisarão ter identificado geograficamente o tamanho adequado à legislação e a caracterização da vegetação.

Lançada em agosto pelas comunidades quilombolas do Vale do Ribeira (SP), a campanha #TáNaHoradaRoça alcançou, em apenas três meses, mais de 7,5 mil assinaturas com o objetivo de pressionar o governo de São Paulo

** Com informações do Instituto Socioambiental