Uso de adubo verde é uma ótima opção para cultivo de tomate orgânico

(Foto: Pixabay)

Ao incorporar o adubo verde aos canteiros de tomate orgânico, o cultivo recebe uma grande parte do suprimento de nitrogênio que necessita para se desenvolver, revelou uma pesquisa da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA).

O estudo utilizou técnicas de energia nuclear aplicadas à agricultura e constatou um aumento de 40% do nitrogênio incorporado ao pé de tomate.

As plantas captam o nitrogênio do ar e o incorporam ao seu organismo com a ajuda de bactérias e outros micro-organismos, em um processo chamado de fixação biológica.

Segundo o pesquisador da APTA que coordenou o trabalho, Edmilson Ambrosano, o nitrogênio presente no ar é inacessível para os humanos e para as plantas. O nitrogênio é incorporado na agricultura através de um processo industrial, em que é criado uma molécula orgânica da qual é feito o adubo.

Através da energia nuclear, os pesquisadores incorporaram um isótopo, um tipo particular de molécula de nitrogênio que serve como um marcador, para identificar o quanto seria absorvido pela planta.

A análise revelou que usando a técnica de rastreamento de nitrogênio foram identificados de 30 a 40% do nitrogênio presente no tomate veio do adubo verde.

“Na agricultura orgânica, não podemos utilizar o nitrogênio mineral, que é um adubo químico, por isso precisamos partir para as alternativas. Uma delas é usar os adubos verdes”, diz Ambrosano.

Ambrosano afirma que, além de importantes descobertas do ponto de vista científico, o trabalho trouxe resultados diretos para o produtor de tomate. 

“Nós buscamos passar para o produtor esse tema com o adubo verde. Ele auxilia na manutenção da qualidade do solo, podendo apresentar uma produtividade equivalente ao convencional e mantendo aquele solo produtivo por mais tempo”, explica.

A pesquisa também mostra que há uma gama de plantas que podem ser utilizadas como adubo verde, como por exemplo, crotalária-júncea, feijão-de-porco, mucuna-anã e tremoço branco. As aptidões diferentes de cada cultura quanto às estações do ano é valorizado pela agricultura orgânica, que respeita a sazonalidade das plantas.