Bayer pagará quase US$40 milhões em processo contra glifosato

(Foto: Thinkstock)

O grupo alemão Bayer foi condenado a pagar US$39,6 milhões por não informar que o agrotóxico glifosato, o ingrediente mais usado em pesticidas no mundo, pode provocar problemas a saúde. A decisão foi tomada por um tribunal em Kansas City, nos Estados Unidos.

A companhia foi processada por um grupo de consumidores que acusavam a Monsanto, empresa comprada pela Bayer em 2018, de ocultar em seus anúncios publicitários os riscos à saúde do pesticida.

Desde a compra da Monsanto, a Bayer enfrenta um processo, nos Estados Unidos, com 48.600 acusações de demandantes que questionam a empresa pelos efeitos cancerígenos de herbicidas, como o Roundup.

O grupo alemão já perdeu três julgamentos no país e foi condenado a pagar indenizações, que depois foram reduzidas em segunda instância.

A Bayer nega que o produto é cancerígeno e ressaltou que desde o início das vendas do glifosato na década de 1970, os organismos de saúde negam que o produto é perigoso para a saúde.