China acelera venda de painéis solares no Brasil

painéis solares
(Foto: Freepik)

Empresas chinesas que fabricam de equipamentos de energia solar têm acelerado as vendas no Brasil, para avançar na geração de energia renovável.

Segundo a consultoria Greener, a importação de módulos solares pelo Brasil cresceu 24% no primeiro semestre, o equivalente a 1,26 gigawatts, mais de um terço da capacidade instalada hoje no país.

A China reduziu o ritmo de expansão neste ano. No primeiro semestre de 2019, foram instalados no país 11,4 GW em nova capacidade de energia solar.

Atualmente, a CGN Energy é a líder em capacidade de geração solar no país, com 330 MW solares, seguida pela italiana Enel (284 MW), a Atlas, da Actis (255 MW), e a francesa Engie (251 MW), de acordo com dados da consultoria ePowerBay.

Para o diretor-geral da Trina Solar para América Latina e Caribe, Álvaro García-Maltrás, o Brasil é um dos cinco mercados mais atraentes para investir em energias renováveis. A empresa chinesa espera alcançar uma participação de 20% nas vendas de painéis no Brasil em 2019.

Alguns fornecedores de equipamentos solares como Canadian Solar e BYD abriram fábricas de componentes no Brasil. Mas as vendas ainda são puxadas pelas importações, por serem mais baratas e terem menos impostos.

** Com informações da Reuters