Especialistas dão conselhos para quem quer abrir uma foodtech

(Foto: rawpixel/ Pixabay)

2019 é o ano do veganismo pela The Economist. O mercado de alimentos veganos faturou US$ 2,2 bilhões nos Estados Unidos em 2015 e deverá crescer na China até 2020, projeta o banco de dados Statista.

Empreendedores que fundaram foodtechs de comida vegana deram alguns conselhos, durante o SXSW 2019, para quem quer investir no segmento:

  1. A comida tem que ser saborosa: Para o fundador da Ocean Hugger Foods, David Benzaquen, os produtos que querem substituir a carne devem ser saudáveis e superiores no sabor. “Fazer comida vegetariana apenas para vegetarianos limita o alcance do negócio”.
  2. Valorizar a marca e o produto: É necessário investir em um design de embalagem, na divulgação e procurar clientes que percebam claramente as vantagens do produto e que você conheça profundamente, aconselha Kerry Song, fundadora da Abbots Butcher.
  3. Ter o orçamento pronto antes de ter um produto. “O custo de produção de alimentos veganos ou vegetarianos tende a cair fortemente em função da escala. Aproveite a euforia de investidores para levantar créditos, já que o mercado está disposto a investir em boas ideias”, diz Aidan Altman, fundador da Fora Foods.

** Com informações da Época Negócios