Fintech lança plataforma de fidelização que conecta marca e consumidor

(Foto: Unsplash)

Para fidelizar consumidores, muitas empresas adotaram um sistema de pontos, em que o consumidor precisa gastar uma determinada quantia para receber pontos e convertê-los em serviços.

Criada pelos empresários Ricardo Lorenzo, Claudia Toledo, João Barbosa, Márcio Martini e Patrick Gasnier, a fintech brasileira Winn aposta em unir a fidelização ao cashback ou recompensa monetária. Popular em diversos países, como os Estados Unidos, o modelo ainda é pouco explorado no Brasil.

“A plataforma surgiu dessa necessidade do mercado de campanhas não terem uma transparência como a gente gostaria que fosse. O pessoal fala muito de ponto, mas se perde a noção de valor, enquanto no Winn, o usuário já sabe o valor que vai ganhar com antecedência, então não tem surpresa”, explica Martini.

“É tempo de reinvenção, de usar a tecnologia para operações transparentes, seguras e direcionadas”, complementa Toledo.

O Winn permite a comunicação direta entre marca e consumidor, analisa o perfil e os hábitos de consumo, e facilita a recompensa em dinheiro.

As marcas têm total autonomia para criar as campanhas, determinar o valor de investimento para cada atividade promocional, que podem ser quizzes, compartilhamentos, catálogo de prêmios e hot prêmios. Além de interagir com os usuários de forma hipersegmentada.

“O Winn é um meio para fazer a conexão entre as marcas e o consumidor final, e ajudar na transferência de dinheiro. É sempre por reciprocidade”.

Como funciona

O sistema é simples. A marca disponibiliza a campanha sobre um determinado produto, em que irá pagar R$2, por exemplo, para o consumidor que comprar. Para receber o dinheiro, o cliente insere o código da nota fiscal, o Winn valida as informações e em seguida, o valor é disponibilizado na conta do usuário no Winn Bank, aberta automaticamente com o cadastro no aplicativo.

“O benefício é bem claro: no bolso do consumidor. Normalmente a pessoa já precisa comprar sabão em pó. Agora ela vai comprar o mesmo sabão em pó, só que ainda vai ganhar dinheiro com isso”, exemplifica Lorenzo.

Segundo os idealizadores, para evitar fraudes, quando o consumidor efetua a compra de um produto com seu código e CPF cadastrados no aplicativo, o Winn confirma os dados junto a Secretaria da Fazenda para liberar o valor da campanha.

O consumidor terá total autonomia para fazer o que quiser com o valor disponível, desde recarga para celular até transferir para outro banco, e poderá interagir e se fidelizar com quantas marcas desejar.

Lucro

Segundo Martini, a plataforma está disponível para indústria, varejo e comércio. Para cada campanha bem sucedida, o Winn cobrará um percentual de 10% a 20% das marcas. “Quanto mais a marca usar o APP, mais aumenta o grau de fidelização e o percentual pode chegar ao mínimo de 10% que será cobrado pela utilização do meio”, disse Lorenzo.

O Winn está disponível para iOS, Android e pelo site https://winn.com.vc/