Usina São Francisco e Native recebem certificação Renovabio

(Foto: Reprodução Facebook Native)

A Usina São Francisco (UFRA), que produz o açúcar e álcool orgânicos da Native, foi certificada como produtora de biocombustíveis pela Agência Nacional de Petróleo (ANP). A certificação reconhece que a usina contribui com a mitigação de Gases de Efeito Estufa (GEE).

Entre todas as 220 usinas certificadas que produzem etanol a partir da cana-de-açúcar, a Usina São Francisco recebeu a maior nota de eficiência energética (71,6). O processo de certificação da produção de biocombustíveis leva em conta a origem da biomassa energética, matéria-prima do biocombustível.

A UFRA é autossuficiente na produção de energia elétrica a partir da combustão do bagaço da cana e possui capacidade para gerar 218 GWh por ano. A queima da biomassa não emite enxofre. O vapor produzido pelas caldeiras de alta eficiência movimenta um turbo gerador que converte o gás em energia elétrica suficiente para atender todas as necessidades da unidade fabril, além de um excedente de 146 GWh/ano para ser comercializado, o equivalente ao consumo de uma cidade com 476 mil habitantes.

O sistema de cogeração de energia elétrica, a partir da combustão do bagaço da cana (combustível oriundo da biomassa) é neutro em emissão de gases do efeito estufa, em oposição à geração de energia em termelétricas movidas por combustíveis fósseis.

A certificação Renovabio busca incentivar o aumento da produção e da participação de biocombustíveis na matriz energética de transportes do país. Em razão dos benefícios ambientais gerados, a iniciativa contribui para honrar os compromissos determinados pelo Brasil no âmbito do Acordo de Paris.