Marcas internacionais procuram o mercado brasileiro

(Foto: Divulgação)

Marcas participam da Bio Brazil Fair│Biofach América Latina com o que de mais rico tem nos superalimentos e nos vinhos orgânicos.

América do Sul

A Simsa traz quinoa real orgânica da Bolívia, com produto ideal para dietas vegana e sem glúten, considerado o alimento natural mais completo conhecido, é uma rica fonte de proteínas vegetais e minerais e ideal para repor o cálcio e as vitaminas.

(Foto: Divulgação)

A Simsa apresenta ainda o Grão de Quinoa Orgânico, Farinha de Quinoa Orgânica e Quinoa Orgânica em Flocos, além de cereais produzidos na Bolívia de acordo com os mais altos padrões da indústria e suporte de certificações internacionalmente.

Outra empresa boliviana que marca presença é a Sumar, com sua marca de Chocolate Baure com semente de cacau selvagem da Amazônia.

No processo de criação do chocolate, da árvore até a barra final, toda a operação é controlada desde a colheita das sementes na selva até a embalagem. A produção de chocolate da Sumar gera renda para cerca de 800 famílias na área de Baures, situada na região nordeste do Beni, na Bolívia, a cerca de 100 km da fronteira brasileira. A produção mundial de cacau selvagem colhido é mínima, por isso também é reconhecida como uma joia por conhecedores no universo do chocolate.

(Foto: Divulgação)

A Argentina vem com vinho do Valle Central, La Paz, Mendoza, da Bodega Vinecol. 100% orgânicos certificados de alta qualidade na Argentina e certificação de Comercio Justo (Fair Trade), Consumo responsável e Qualidade de Vida.

Já o Chile traz empresários dos segmentos de frutas e vinho, com a marca Ekos de Chile, nas variedades Cabernet Sauvignon, Carménère e Syrah são cultivadas de acordo com os preceitos da agricultura orgânica sustentável.  O vídeo da produção é uma poesia…

Europa

Cooperativismo europeu e certificação do setor orgânico

Bioagricoop é uma organização sem fins lucrativos, nascida em 1984 como uma cooperativa para contribuir ativamente com a promoção e desenvolvimento da agricultura orgânica e dos alimentos sustentáveis, tanto em nível nacional como internacional.

(Foto: Divulgação)

Em 1985, a cooperativa se juntou a IFOAM (Federação Internacional de Movimento da Agricultura Orgânica) e participou ativamente na definição da regulamentação da agricultura orgânica, tornando-se a primeira companhia credenciada pela IFOAM para o certificado de atividade em toda área mediterrânea.

Anos depois, promoveu a construção da AQB (Associação de Qualidade Orgânica) para garantir e verificar a qualidade da produção orgânica. Em 1993, obteve o reconhecimento da Ministra Italiana da Agricultura e Florestas para atividade de controle e certificado do setor orgânico. Com o certificado, o trabalho aumentou rapidamente e, por essa razão, em 2002 a Bioagricoop promoveu Bioagricert S.r.l., uma nova empresa independente que gerencia as atividades de controle e certificação.

Desde então Bioagricoop continuou promovendo sua atividade, treinando e pesquisando agricultura orgânica e desenvolvimento sustentável. A filosofia e visão baseiam-se no método de trabalho “cooperativo”.

Tradição e sabor de orgânicos da Coreia do Sul

(Foto: Divulgação)

Chega ao Brasil a marca Osondoson, empresa sul coreana certificada de alimentos orgânicos processados, geridos por um instituto internacional de inspeção de alimentos orgânicos e certificada HACCP, os produtos Onsondoson participam do “Movimento de Salvação da Terra para Proteger a Nossa Terra”. Desde seu início, em 1994, seleciona meticulosamente os melhores ingredientes que são livres de pesticidas, herbicidas e fertilizantes nos produtos alimentares.

Como especialistas na arte de fermentação orgânica, a Osondoson está constantemente desenvolvendo novos produtos alimentares fermentados que promovem a difusão eficaz de nutrientes para as células e melhorar a capacidade do corpo para limpar as toxinas.