Plantas Alimentícias Não Convencionais ajudam a diversificar a alimentação

A importância das Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCs) para a diversidade alimentar, permeou o debate da palestra “PANCs na Alimentação”, promovida pela Bio  Brazil Fair | Biofach America Latina e Naturaltech, em São Paulo.

“É impressionante como a nossa alimentação é monótona. Tem uma variedade de biscoitos, mas quando falamos de verdura é uma pobreza. Quando uma pessoa vai a feira, a maioria compra os mesmos produtos”, ressalta Valdely Ferreira Kinupp, professor do IFAM.

A falta de diversidade de alimentos é chamada de imperialismo gastronômico-alimentar. Das 300 mil espécies de plantas alimentícias, nós consumimos apenas 200 espécies, cerca de 0,06% das plantas que poderiam ser consumidas no mundo.

“Quando se fala de PANC é uma forma democrática para diversificar a alimentação e levar a saúde para a terra, o solo, e para nós”, concordou a chef Bela Gil.

Conversamos com a chef e apresentadora Bela Gil sobre a importância dos PANCs para a alimentação e a sua parceria com a Biowash.