Sã! oferece consultoria para uma vida financeira mais saudável

(Foto: Divulgação Sã! Consciência Financeira)

Cerca de 40% da população não consegue poupar dinheiro ao final do mês e apenas 10% se preocupam em poupar, segundo a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA).

Além da crise, a falta de educação financeira é um dos obstáculos que impedem os brasileiros de economizar e estruturar o planejamento familiar.

Para ajudar as pessoas a terem uma melhor relação com o dinheiro, entendendo como ele funciona e usando como ferramenta para atingir seus objetivo e sonhos, Goldie Aragão e Amanda Parlamento fundaram a startup Sã! Consciência Financeira.

“Vivemos essa mudança da relação com dinheiro em nossas vidas e queremos transmitir todo esse aprendizado através da Sã! Sabíamos que o nome consciência financeira era imprescindível, pois acreditamos que só o ganho de consciência pode proporcionar uma real mudança de comportamento”, contam.

Conversamos com as empreendedoras sobre os desafios financeiros para quem quer abrir o seu próprio negócio:

ONB: Quais são os maiores desafios de um empreendedor?

Sã!: Para nós o mais importante é saber o porquê você quer ter este negócio e onde você quer chegar. Tendo esses pilares muito bem definidos, é só arregaçar as mangas e trabalhar muito, acreditamos que com um planejamento bem estruturado e propósito,  com certeza sua empresa vai prosperar. Depois os desafios são muitos, mas eles se tornam pequenos quando você sabe onde quer chegar.

ONB: Por onde um empreendedor deve começar a fazer o planejamento financeiro?

Sã!: Sem planejamento financeiro e estratégico você já nasce com um possível problema. Ele é a principal ferramenta, sendo bem feito você pode focar mais no negócio, otimizando seu tempo com as atividades que mais requerem sua atenção, e o dinheiro deixa de ser um problema e passa ser a solução.

ONB: O que deve ser levado em consideração para ter um planejamento de sucesso? E obter recursos de maneira consciente?

Sã!: Primeiro, você precisa ter muito bem definido quais são seus objetivos: por que você quer abrir este negócio e quais são os seus motivadores. Depois pesquisar muito bem o mercado que você vai atuar, definir como você irá se posicionar, seu modelo de negócio, como você vai encantar seus clientes e aí então partir para o planejamento financeiro: precificação, custos, estimativa de demanda, faturamento e payback.

Antes de pensar como obter recursos, é importante saber o quanto você precisa, como você irá usá-los e qual será o seu retorno. Com este business plan bem feito, já é meio caminho andado para buscar recursos. Pensando com o olhar de investidor, ele irá requerer exatamente estas análises do seu negócio para investir. Recursos conscientes devem ser do tamanho certo que você precisa e com taxas compatíveis a possibilidade de pagamento e crescimento do seu negócio.

O cenário econômico atual com a SELIC mais baixa na história do Brasil, 6,5% ao ano, os investidores estão buscando negócios mais atrativos para investir, com maiores possibilidades de retorno. E cada vez mais olhando para negócios sustentáveis pensando no futuro, é uma ótima oportunidade para estruturar muito bem o negócio e buscar recursos fora dos meios comuns do setor público e bancos privados, partindo para fundos de impacto social e aceleradoras.

ONB: As fintechs são uma boa saída para conseguir investimento?

Depende, é preciso sempre avaliar as taxas oferecidas, formas de pagamento, garantias exigidas. Para um negócio saudável, não adianta obter crédito fácil com altas taxas de juros, pois torna insustentável o pagamento. As fintechs vem crescendo, principalmente para oferta de crédito para Pessoa física, para pessoa jurídica este mercado ainda é restrito, importante ampliar seu leque de possibilidades e analisar também fundos de impacto social, aceleradoras e até mesmo investidores diretos, sempre avaliando as melhores condições para o seu negócio.

ONB: Quem pode fazer a consultoria?

Sã!: Para pessoas, qualquer um pode fazer o programa da Sã!, independente do perfil, investidor, endividado, gasta tudo que ganha ou querendo começar a investir. Educação financeira é para todos.

Para empresas, o programa da Sã! é voltado para estruturação e expansão de negócios e reavaliação de objetivos.

** A Sã! Consciência Financeira participará do espaço de inovação Thinking Green, durante a Bio Brazil Fair | Biofach América Latina. Para participar, acesse: https://biobrazilfair.com.br