Bio Brazil Fair | Biofach America Latina e Naturaltech confirmam crescimento do mercado de orgânicos e naturais

(Foto: Divulgação Francal)

Maior evento de sustentabilidade da América Latina, as feiras simultâneas BIO BRAZIL FAIR | BIOFACH AMERICA LATINA e NATURALTECH, encerradas neste sábado, 8 de junho, no Anhembi, confirmaram o crescimento do mercado de produtos orgânicos e naturais.

Juntas, as feiras reuniram 672 empresas expositoras, número 33% maior que em 2018. A visitação também registrou crescimento significativo e atingiu a marca de 44.140 visitantes, entre lojistas, compradores, profissionais de saúde, profissionais do setor e consumidor final, nos quatro dias. Entre os compradores, o aumento de visitação foi de 21%.

Para a gerente de Negócios da Francal Feiras, Valeska de Oliveira, a edição recém-encerrada foi um retrato não só do desenvolvimento do mercado orgânico e natural, mas também de sua criatividade e inovação. “O evento teve de tudo e falou de tudo que se refere aos produtos e temas da sustentabilidade: de abertura de mercado a empreendedorismo feminino, de novas técnicas e tecnologias a economia criativa”.

A executiva ressalta o encantamento que muitos lojistas demonstraram em relação à qualidade e variedade de produtos disponíveis na feira. “Eles encontraram uma gama incrível de fornecedores que vão contribuir para encantar seus próprios clientes, o consumidor final”, constata Valeska.

O presidente da Francal Feiras, Abdala Jamil Abdala, lembra que a BIO BRAZIL FAIR | BIOFACH AMERICA LATINA e NATURALTECH são fruto da visão empreendedora da promotora, que há 15 anos enxergou o potencial de um mercado consumidor preocupado com a sustentabilidade global. “Hoje celebramos esta marca confirmando nossa posição como a maior feira do setor na América Latina”.

Cobi Cruz, diretor do Organis – Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável, classifica esta edição como “histórica”. “O varejo veio conhecer as marcas e lançamentos, e o consumidor veio reforçar o tamanho deste mercado. A estimativa de negócios dos associados do Organis, no estande coletivo, ultrapassa R$ 1 milhão para os próximos 12 meses”.

Negócios

Os negócios se deram também nas 514 reuniões das Rodadas de Negócios. Durante dois dias (5 e 6), 217 empresas expositoras tiveram contato direto e pessoal com 32 compradores convidados e ofereceram seus produtos num ambiente reservado, fora dos estandes. Os encontros geraram expectativa de R$ 18,87 milhões a serem concretizados nos próximos 12 meses.

Os compradores vieram de oito estados – Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo e do Distrito Federal – o que ampliou as oportunidades para os expositores abrirem novos mercados.

Internacional

O crescimento ficou evidenciado também no aumento da presença internacional. Mais de 30 empresas de 13 países – Alemanha, Áustria, Chile, Coreia do Sul, Espanha, Hungria, Índia, Itália, Japão, México, Paquistão, Peru e Portugal – expuseram seus produtos e serviços para os compradores e consumidores que visitam as feiras. Dois deles, Chile e Peru, mantiveram pavilhões próprios.

Selo Viva Verde

Novidade desta edição, a campanha Selo Viva Verde promoveu o engajamento das empresas expositoras em prol de ações mais sustentáveis. Cem expositores receberam o selo por terem gerado o mínimo possível de lixo e resíduos, criando mecanismos que facilitaram sua coleta e reciclagem, e por pensarem nos utensílios usados no suporte às demonstrações e degustações. Estas empresas puderam estampar o Selo Viva Verde em seus estandes, redes sociais, canais digitais e demais materiais promocionais.

Fonte: Primeira Página