Política internacional e desmatamento ilegal permeiam o debate da Conferência Ethos

(Foto: Pexels)

O Meio Ambiente é um dos temas mais importantes da Conferência Ethos 360º, que acontecerá em São Paulo, com mais de uma dezena de especialistas que vão discutir o compromisso das empresas com a descarbonização da economia brasileira, o compromisso por um Acordo Setorial da Mineração, a litigância climática e ambiental e o descaso das empresas poluidoras.

Com as recentes decisões de congelamento de investimento da Noruega e da Alemanha em fundos para a Amazônia, um dos temas da Conferência Ethos chama a atenção: “A política climática no centro do debate do acordo Mercosul-União Europeia – o papel do marco legal e das políticas ambientais brasileiras para o acesso ao mercado do bloco europeu”.

Um dos painéis mais esperados, “O que será preciso para o Brasil combater o desmatamento ilegal até 2030?”, acontecerá no dia 3 de setembro, às 11h, com a  participação de Ricardo Magnus Osório Galvão, professor titular do departamento de Física Aplicada do Instituto de Física da USP e ex-diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Depois da polêmica saída do INPE, o debate sobre a perda de vegetação nativa de forma ilegal no Brasil e sua correlativa perda de biodiversidade passa a ser indispensável.

O professor Ricardo Galvão vai abordar ainda como ferramentais sofisticados, como os algoritmos do MapBiomas, com seus cruzamentos e sistemas de alertas de desmatamento, contribuem com o entendimento das transformações do Brasil e com a promoção de políticas públicas de conservação e recuperação, e o que será preciso para combater o desmatamento ilegal até 2030.