Quanto os desafios da atualidade podem nos ensinar?

Conferência Ethos 2020
(Foto: Reprodução)

Mortes pela Covid-19 que poderiam ser evitadas, pressão sobre o processo eleitoral, ensinamentos sobre tolerância e as queimadas na Amazônia, esses são os temas, a mazelas de nossa sociedade que estarão em debate nesta quinta-feira (6), em mais um dia de Conferência Ethos, transmitida a partir das 15 horas, no canal do YouTube do Ethos.

Confira a programação:

15h – Abertura – Pandemia no Brasil: a reparação de danos coletivos e as responsabilidades pelas mortes evitáveis

Katia Maia, diretora executiva da Oxfam Brasil; Marilena Lazzarini, presidente do Conselho Diretor do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec); Walter Moura, procurador de Defesa do Consumidor do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil; e, Caio Magri, diretor-presidente do Instituto Ethos, no papel de moderador, irão dialogar sobre a tragédia das quase 100 mil vidas que chegaram a óbito por causa do coronavírus. Mortes evitáveis a partir da adoção de medidas de enfrentamento à pandemia.

O objetivo do painel é dialogar sobre o Alerta da Sociedade Civil sobre as mortes evitáveis pela Covid-19, destacando a importância da ampliação do debate sobre a responsabilidade civil do Estado, a demanda indenizatória e a reparação de danos coletivos face à tragédia no Brasil. Colocar esse tema em debate é uma oportunidade para ampliar as reflexões sobre as políticas de austeridade que tiraram bilhões da saúde e da educação e das gravíssimas implicações das desigualdades que expõem os contingentes mais pobres da população e os subgrupos, menos representados nos espaços políticos de decisão e econômico de produção, ao risco de morte.

16h10 – Eleições limpas e seguras – como a pandemia pressiona o processo eleitoral em 2020?

O objetivo do painel é dialogar sobre os desafios que pressionam o processo eleitoral em 2020, dado o contexto da pandemia, bem como reforçar os meios que promovem eleições livres e limpas, expressão de uma democracia madura, segura e legítima.

Paula Oda, coordenadora de Projetos de Integridade do Instituto Ethos irá conversar com Fábio Bechara, secretário executivo da Procuradoria-Geral de Justiça e Luciano Santos, advogado especialista em Direito Eleitoral, que coordena o Projeto Democracia Digital Combatendo a Desinformação (Fake News) junto ao TSE e aos TREs, e é presidente do Centro Santo Dias de Direitos Humanos da Arquidiocese da cidade de São Paulo e diretor do MCCE (Movimento de Combate a Corrupção Eleitoral)

17h20 – Estórias e sabedoria – um diálogo com Dona Cicí

Essa é uma oportunidade única para sentarmos e ouvirmos estórias de Dona Cici, mestra griô, educadora e contadora de estórias na Fundação Pierre Verger, que aos 80 anos, não cansa de ensinar e encantar. Cici trabalhou por muitos anos com o etnólogo Pierre Fatumbi Verger no processo de catalogação e legendagem de 11 mil fotografias.

Como uma das maiores contadoras de estórias da cultura afro-brasileira Cici abordará temas como tolerância, racismo, o cuidado com a tradição e os aprendizados para um presente em que a pandemia, angustias e desigualdades assolam as pessoas. Dona Cici irá bater um papo com Luis Renato Nascimento, analista de Mobilização de Novos Associados do Instituto Ethos

18h30 – Fogo na Amazônia: impactos e iniciativas indígenas no combate às queimadas

Oferecida pela Conferência Brasileira de Mudança do Clima, essa atividade apresentará um diálogo sobre as iniciativas indígenas de enfrentamento às queimadas, que com as brigadas indígenas, espalhadas por mais de 34 terras indígenas, representam uma das principais frentes de combate aos incêndios florestais, que aumentam a cada ano devido ao desmatamento, as mudanças climáticas e ao próprio contexto político que favorece invasões de terras e o avanço do garimpo.

Para falar sobre o assunto, um time de representantes indígenas: Mário Nicácio, vice-coordenador da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab); Sineia do Vale, coordenadora do Departamento Ambiental do Conselho Indígena de Roraima (CIR); Celiana Cypcwyj Krikati, chefe de brigada da Terra Indígena Krikati; Pedro Paulo Xerente, instrutor de Curso de Formação de Brigadas; e, como moderador, Toya Manchineri, coordenador de Área de Território e Recursos Naturais da Coordenação das Organizações Indígenas da Bacia Amazônica (COICA) e presidente da Manxinerune Tsihi Pukte Hajene (MATPHA).

Serviço

O quê: Conferência Ethos Virtual 2020

Quando: até 17 de dezembro de 2020, sempre às quintas-feiras

Onde: canal do Ethos no YouTube – https://bit.ly/2zWLIMx