Bicicletas elétricas ganham espaço nos Estados Unidos

(Foto: Freepik)

A bicicleta elétrica, também chamadas de e-bikes, tornou-se uma alternativa para os norte-americanos que precisam sair de casa e não quer usar transporte público ou usar um serviço de mobilidade, durante a pandemia de Covid-19.

Uma pesquisa realizada pela NPD Group mostrou que varejistas, como Amazon, Walmart e Specialized, esgotaram a maioria dos modelos em estoque. Apenas em março, as vendas da categoria aumentaram 85% em relação ao mesmo mês do ano passado.

O diretor executivo da VanMoof, sediada em Amsterdã, Taco Carlier, esperava que as bicicletas elétricas fizessem uma revolução nas cidades nos próximos dez anos, mas com a pandemia, “de repente isto estará acontecendo daqui a três ou quatro meses”.

As bicicletas elétricas são movidas por uma bateria e um motor. Os equipamentos tem dois tipos: com assistência do pedal, em que usam sistema de motor e sensores para detectar a velocidade e determinam quanta potência devem oferecer; e as dotadas de acelerador, que funcionam como o acelerador de uma motocicleta.

Além de ser elétrica, a bicicleta possui diversos benefícios para a saúde, como ajudar na prevenção e no controle de doenças, e não polui o meio ambiente.