Nissan vai desenvolver células para carros elétricos no Brasil

(Foto: Divulgação)

O Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen) e a Nissan assinaram um acordo para desenvolver o uso de etanol em veículos elétricos.

A parceria pretende viabilizar o uso de células de Combustível de Óxido Sólido (SOFC), uma reação química que transforma o combustível em energia elétrica para recarregar a bateria de veículos. O SOFC é capaz de fornecer autonomia superior a 600 quilômetros utilizando apenas 30 litros de etanol.

Além de aumentar a autonomia, o sistema é limpo, altamente eficiente e funciona 100% com etanol ou água misturada ao etanol. Suas emissões de carbono fazem parte do ciclo natural do carbono e são absorvidas durante a plantação da cana-de-açúcar usada para produzir o etanol.

Os pesquisadores do Ipen serão responsáveis por desenvolver a célula que funciona com bioetanol, a partir do protótipo feito pela Nissan. A montadora é a primeira a desenvolver um protótipo de veículo a tecnologia SOFC.

Os primeiros testes com o protótipo foram realizados no Brasil, entre 2016 e 2017, com dois veículos e-NV200. De acordo com a Nissan, “a tecnologia se adapta perfeitamente ao uso cotidiano e ao combustível brasileiro, ainda mais pelo fato de o país ter infraestrutura já existente para abastecimento com etanol em todo o seu território”.

** Com informações do Ipen