Veículos elétricos deverão triplicar em dois anos

(Foto: Pixabay)

Até 2020, a frota global de veículos elétricos deve chegar a 13 milhões, três vezes mais do que o registrado no ano passado, em que havia 3,7 milhões de carros, revela novo relatório da Agência Internacional de Energia (AIE). As vendas poderão subir 24% ao ano, em média, até 2030.

No ano passado, estes carros alcançaram a marca de 1 milhão de unidades vendidas, um aumento de 57%, em relação a 2016. A Bloomberg New Energy Finance estima que mais da metade dos novos carros vendidos e um terço do total de veículos leves em circulação serão elétricos até 2040.

“As dinâmicas mudanças políticas que estão caracterizando o mercado de carros elétricos deverão mobilizar investimentos para a produção de baterias, o que facilitará reduzir custos e garantirá que a produção de baterias se dê em escalas que superam significativamente o que foi visto até o momento”, disse Pierpaolo Cazzola, analista sênior de energia e transporte da AIE e um dos autores do relatório.

A China continuará sendo o maior mercado do segmento. Em 2017, mais da metade das vendas foi no país. Em 2030, os carros elétricos deverão representar pouco mais de um quarto dos automóveis vendidos.

O levantamento também aponta que a demanda por baterias deverá ser 15 vezes superior até 2030, e haverá 1,5 milhão de ônibus elétricos no mundo nos próximos 12 anos.

O cobalto e o lítio são ingredientes fundamentais das baterias recarregáveis que alimentam veículos elétricos. A demanda poderia se multiplicar por 10, mas avanços tecnológicos e ajustes na composição química das baterias podem reduzir o aumento.

** Com informações da Bloomberg