China é a principal exportadora de orgânicos para a União Europeia

bandeiras dos países da União Europeia
(Foto: Pixabay)

A China exportou 433 mil toneladas de produtos orgânicos para a União Europeia (UE), em 2019, sendo o principal país para importações de orgânicos e representa mais de um oitavo de todas as importações do bloco, segundo dados da Comissão da UE.

De acordo com o documento, a União Europeia importou 3,24 milhões de toneladas de produtos orgânicos no ano passado, o mesmo valor de 2018. Enquanto as importações de torta de soja (como ração animal) cresceram em um sexto, as importações de sementes de girassol, trigo, maçãs e batatas diminuíram significativamente.

O produto chinês mais significativo é o farelo de soja orgânico para ração animal, que corresponde a 77% de todas as importações da China. Os chineses são responsável por 82% do mercado de ração orgânica na União Europeia, mas fica em segundo lugar na lista de soja não processada atrás de Togo.

Cerca de 338 mil toneladas de produtos orgânicos importados vêm da Ucrânia, cerca de um décimo das importações da UE. Com um terço do mercado, a Ucrânia é o fornecedor de trigo mais importante e também fornece três quartos de todos os outros cereais, exceto o arroz.

A redução das compras de produtos de países com casos de fraude beneficiaram o Cazaquistão, que dobrou as entregas diretas de trigo à união Europeia e possui participação de mercado de 30%.

O presidente da União dos Produtores Orgânicos do Cazaquistão, Arsen Kerimbekov, estima que o número de fazendas orgânicas seja 70 e o valor de suas exportações orgânicas totais para 2019 seja de 12 milhões de dólares. Mas  a probabilidade de fraudes ainda permanece alta.

** Leia a matéria na íntegra no Organic-Market Info