Comitê de Produção Orgânica do DF reinicia trabalho em nova versão

(Foto: Divulgação/ Reprodução Agência Brasília)

Representantes do Ministério da Agricultura (Mapa) lançaram oficialmente o Comitê da Produção Orgânica (CPOrg) do Distrito Federal, nesta segunda-feira (06), durante a AgroBrasília Digital, considerada a maior exposição de agronegócio do Planalto Central.

As primeiras iniciativas desenvolvidas pelo CPOrg-DF começaram em 2015. Mas desde 2017, o Comitê não tinha uma estrutura oficial, que foi resgatada em 2020 para estimular a produção orgânica na cidade.

Segundo o auditor fiscal do Mapa e Secretário-Executivo da CPORG-DF, Afrânio Alves, a nova versão da CPOrg-DF conta com 16 representantes de instituições públicas e privadas, sendo oito instituições públicas e oito instituições privadas.

A comissão é composta pela Superintendência Federal de Agricultura (Mapa), Sebrae-DF, Korin, a Secretaria de Agricultura do Distrito Federal, a Associação de Produtores do Cerrado (AgroOrgânica), entre outros.

O representante da Korin em Brasília e técnico em agropecuária, Verinaldo Souza, foi eleito coordenador da CPOrg. Ele disse que o Comitê irá estimular mais produtores a investir na produção orgânica, dar apoio técnico, ajudar os produtores a obterem a certificação em parceria com o Sebrae e dar mais oportunidade da agricultura familiar entrar no segmento de certificação participativa.

Além disso, o CPOrg também visa dar mais condições para os agricultores entrarem na cadeia de produção, tornar as fiscalizações mais rigorosas e ter um processo mais transparente.

Para Souza, um dos desafios do Distrito Federal é ser importador de produtos orgânicos de outros estados. O objetivo é mudar de um mercado importador para abastecer o mercado local e exportar esses produtos para outros estados e países.

“O mercado de orgânicos amadureceu e cresceu. O grande objetivo é trazer para Brasília, agregar mais o valor a produto, para o produtor entrar na verticalização. Empreender nos orgânicos é uma boa oportunidade porque o mercado está em crescimento mesmo na pandemia. Isso demonstra o quanto tem consumidores dispostos a investir na sua saúde”, disse Verinaldo.

Hoje, o Distrito Federal tem 260 produtores certificados no Mapa e mais de 120 pontos de comércio, sendo metade de supermercados e sacolões e o restante corresponde a feiras e outros pontos de venda. O espaço destinado à produção orgânica chegou a 466 hectares para a produção de hortigranjeiros em 2019, segundo dados da Emater-DF. Em 2018, a área destinada ao cultivo foi de 314 hectares.

Outra preocupação do Comitê é fortalecer a fiscalização dos produtos nas feiras e no varejo para a população e fortalecer a agricultura familiar e as cooperativas. “A fiscalização garante a idoneidade, a seriedade do processo. A Ceagro ficará responsável por fiscalizar os produtos nas feiras para garantir ao consumidor, que ele adquirirá um produto orgânico, certificado e dentro das normas”, disse William Barbosa, Superintendente da SFA-DF.

Durante a live, também foi lançada a Semana dos Alimentos Orgânicos. O evento, que reunirá acadêmicos, profissionais e produtores, abordará assuntos, como controle biológico, selo orgânico, alternativas de tecnologia e bioinsumos.

“Nós temos uma demanda muito grande, que inclusive vem crescendo durante a pandemia. Isso é importante para nós atrairmos mais produtores para ingressar nessa atividade. Neste momento, a missão do produtor orgânico é importante, pois os consumidores acreditam que consumir orgânicos faz bem para a saúde e é exatamente o que oferecemos”, disse Verinaldo.

Assista o lançamento da CPORG abaixo: